MUSEU VIVO DA MEMÓRIA CANDANGA

Museu Vivo da Memória Candanga

 

Muitos brasileiros e brasilienses não sabem que o projeto de Brasília começou a tomar forma exatamente quando os candangos e os que dirigiam as obras de construção da cidade se instalaram, a partir de 1956, na Cidade Livre, hoje Núcleo Bandeirante, e que, ao lado da Cidade Livre, seria erguido o primeiro hospital do Distrito Federal, que levaria o nome de Hospital Juscelino Kubitschek de Oliveira (HJKO). Pois este antigo hospital de madeira provisória como tudo que se construiu para servir de suporte ao surgimento de Brasília, é hoje o mesmo local em que está instalado o Museu Vivo da Memória Candanga.

HJKO
O Primeiro Hospital

 

Construído em apenas 60 dias e inaugurado em 06 de julho de 1957, o Hospital Juscelino Kubitschek de Oliveira (HJKO) foi o primeiro hospital a funcionar na cidade. Órgão de assistência médico-hospitalar do IAPI (Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Industriários) no Distrito Federal, inicialmente, prestou serviços aos trabalhadores da construção civil. Seus 1.265 m² de área edificada em madeira abrigavam ambulatório, centro cirúrgico, serviços gerais, administração, residência para médicos e funcionários com famílias e alojamentos para solteiros.

 

A parte hospitalar, que funcionava 24 horas por dia, continha 50 leitos, oito enfermarias dispostas em duas alas divididas em feminina e masculina, duas salas cirúrgicas, aparelhos de raio-x, laboratório de análise clínica, sala de ortopedia, maternidade, berçário, farmácia e gabinete dentário com raio-x. O primeiro diretor foi o médico goiano Edson Porto. Localizado entre os três principais acampamentos migratórios de pioneiros – Cidade Livre (Núcleo Bandeirante), Lonalândia (Candangolândia) e Invasão do IAPI, o HJKO, esteve em atividade até 1968. Com a inauguração do Hospital Distrital (hoje Hospital de Base), no Plano Piloto, em 1960, o HJKO entrou em lento declínio.

 

 

O Museu

 

Topograficamente situado num platô privilegiado da região administrativa do Núcleo Bandeirante, o Museu Vivo da Memória Candanga é formado por 18 edificações originais do conjunto HJKO. Em 26 de abril de 1990, o Museu foi inaugurado, depois de minucioso trabalho de restauro feito por arquitetos, engenheiros, antropólogos e técnicos. Espaço de registro, preservação e difusão da história e da cultura candanga, o Museu Vivo da Memória Candanga, no cumprimento de seu papel social, propõe e realiza ações, participando da educação e da formação de crianças, jovens e adultos em diferentes programas.

O acervo MVMC apresenta peças significativas que ajudam a conhecer, entender e divulgar melhor a história da formação de Brasília e das pessoas que aqui estiveram presentes. São três coleções: Mário Fontenelle, Hospital Juscelino Kubitschek de Oliveira e Brasília Palace Hotel, além da exposição permanente Poeira, Lona e Concreto.

Extraclasse Turismo

Aprender é divertido!